Pesquisador gaúcho descobre o gene da surdez da terceira idade 

22/11/2017

Resultado abre portas para a terapia gênica e a cura do problema nessa faixa etária


Um problema muito comum da terceira idade pode estar com os dias contados. Sem cura, a presbiacusia, ou perda de audição do envelhecimento, foi alvo de um estudo publicado fim de outubro no periódico Plos Genetics que revelou o gene que predispõe a população ao problema. Hoje, a surdez relacionada à idade acomete um terço das pessoas com mais de 65 anos e chega a 50% naqueles com mais de 75.  

Considerando os indícios que relacionam a perda de audição nos idosos com alguma suscetibilidade genética, o professor da pós-graduação da UFRGS Joel Lavinsky desenvolveu um estudo para descobrir o gene responsável pelo problema. Feito em colaboração com a University of Southern California, nos Estados Unidos, o trabalho apresentou como resultado mais importante a descoberta e a confirmação de um gene crucial para desenvolvimento de surdez na população idosa: neuropilina-1. 

- Qualquer alteração nessa parte do DNA aumenta o risco de desenvolver a perda de audição na terceira idade. A combinação de fatores ambientais e genéticos pode desencadear o problema - explica o médico otorrinolaringologista e cirurgião de ouvido da Santa Casa de Porto Alegre. 

Confirmada em centenas de camundongos mutantes construídos em laboratório, essa descoberta representou um avanço no conhecimento sobre essa perda auditiva. Dessa forma, será possível identificar os indivíduos com maior predisposição genética e prescrever um tratamento individualizado. 

- Hoje, a surdez do envelhecimento não tem cura e, em algumas situações, nos resta somente indicar o uso de aparelhos de surdez. A descoberta desse gene abre portas para a terapia gênica e a cura da surdez na terceira idade. 

O especialista também é autor de outro estudo que descobriu o gene responsável pela perda de audição causada pelo ruído excessivo, o Nox3. Esse resultado vai permitir identificar precocemente os indivíduos com maior risco de desenvolver surdez quando em contato prolongado com o ruído. 

- Essas descobertas científicas nos apontam uma esperança para curar as duas causas mais comuns de surdez no mundo, a do envelhecimento e a induzida pelo barulho.

 

Bookmark and Share